13 janeiro | Inauguração de exposições sobre as primeiras ocupações humanas do atual território da Amadora

Escrito por Câmara Municipal da Amadora

O Núcleo Museográfico do Casal da Falagueira inaugura, no próximo dia 13 de janeiro, pelas 16h00, as exposições “Antes da Amadora” e “Amadora rural”, que fazem parte da exposição permanente deste espaço e cuja museografia foi revista. Estas mostras retratam as primeiras ocupações humanas do atual território da Amadora.

Programa:
16h00 – Abertura das exposições, com visita guiada
16h30 – Mostra de técnicas de olaria, pelo oleiro Paulo Franco

Entrada livre.

Sinopse | Exposições “Antes da Amadora” e “Amadora rural”
Remontam ao séc. XIX as primeiras descobertas arqueológicas no atual território da Amadora. Desde então são inúmeros os trabalhos arqueológicos desenvolvidos que permitem conhecer a ocupação humana mais remota e que se reflete na exposição “Antes da Amadora”. A ruralidade foi, também, uma das marcas deste espaço, localizado às portas de Lisboa, até à chegada do caminho-de-ferro, em 1887 e que importa agora registar na exposição “Amadora Rural”.

Além destas exposições permanentes, o Museu Municipal de Arqueologia tem ainda patentes:

Exposições permanentes:
- Exposição "O GEAR - Grupo de Esquadrilhas de Aviação República"
Sinopse: Mostra que dá a conhecer a história do surgimento deste grupo pioneiro da aviação em Portugal, sua implementação e crescimento na Amadora.
- "Aqueduto das Águas Livres"
Sinopse: Marca incontornável do território da Amadora, a partir do século XVIII, o Aqueduto das Águas Livres é mostrado em toda a sua dimensão e facetas.

Exposição temporária
- “A Fábrica de Espartilhos Santos Mattos”
Patente até 10 maio 2018
Sinopse: Instalada na Porcalhota em 1895, a pequena oficina de confeção de espartilhos da firma Santos Mattos, transformou-se, no início do século XX, numa grande indústria. Foi por ação dos industriais da Santos Mattos que, entre 1912 e 1914, foram construídos os equipamentos desportivos e culturais dos Recreios Desportivos da Amadora. Em 1914, os empresários instalaram, junto à fábrica, um grande moinho que acionava um gerador que abastecia a fábrica com energia elétrica.
A alteração da moda no pós-guerra de 1914 - 1918, marcou o fim do crescimento desta indústria, que não deixou, no entanto, de ter impacto local. Produzindo cintas e artigos medicinais, a fábrica laborou até ao final da década de 1960, altura em que deu lugar às urbanizações da atual Av. 11 de Setembro de 1979, no centro da Amadora.
A exposição, patente ao público no Museu Municipal de Arqueologia, é uma mostra documental e de peças que evocam a memória desta indústria.

Museu Municipal de Arqueologia

 

Núcleo Museográfico do Casal da Falagueira
Núcleo Sede: Parque Aventura, Beco do Poço - Falagueira-Venda Nova - 2700 Amadora
Telefone: +351 214 369 090 | E-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
GPS: 38.764556, -9.230205

Entrada: 0,99€
- gratuito aos sábados de manhã
- gratuito p/ grupos escolares, estudantes, crianças e jovens de idade não superior a 18 anos, pessoas portadoras de deficiência, pessoas com mais de 60 anos e funcionários da autarquia.

Horário:
3.ª feira a sábado, das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 17h00
Domingo, das 14h30 às 17h30

 

Para podermos satisfazer melhor os nossos ouvintes, este site utiliza cookies. Ao continuar a navegação, o utilizador está a concordar com os mesmos. Ler declaração de privacidade